A má fé e as contradições do PS

25_abrilO Organismo de Direcção do PCP na Alemanha emitiu um comunicado a denunciar a má fé e as contradições do PS de Estugarda.

Com efeito, a organização local do PS distribuiu um comunicado, no passado dia 8 de Abril, utilizando formulações insultuosas impregnadas de anti comunismo primário, indo ao ponto de afirmar que a acção de luta realizada naquela cidade no dia 6 de Abril, que contou com cerca de 500 pessoas, se tratou de uma "manipulação indigna". O PS local, utilizando a mentira, veio em socorro do Governo insurgindo-se contra os emigrantes que se manifestaram junto ao consulado de Portugal, contra a instabilidade na rede de ensino devido a atrasos na colocação de professores, 

COMUNICADO DO ORGANISMO DE DIRECÇÃO DO PCP NA ALEMANHA - 10/4/2008

Não foi sem surpresa que tomámos conhecimento da notícia da LUSA (8 de Abril) sobre o comunicado da “secção do Partido Socialista de Estugarda” onde este acusa de “manipulação indigna” a manifestação realizada pela comunidade portuguesa naquela cidade no passado domingo, em defesa do ensino do português e contra a instabilidade na rede de ensino devido a atrasos na colocação de professores.

Uma acção que juntou cerca de 500 pessoas e que nem o frio e a chuva desmobilizou, na qual participaram elementos activos das comissões de pais, associações, professores, pais e crianças, pessoas sem partido, sociais-democratas, socialistas e, naturalmente, comunistas. Todos eles, segundo o PS de Estugarda, foram “manipulados”. Com este comunicado o PS presta um mau serviço à comunidade portuguesa e à democracia.

Enredando-se em contradições, o PS, ao mesmo tempo que afirma que em Estugarda o “ensino de português decorre aqui com toda a normalidade”, acaba por reconhecer logo de seguida que existem problemas que “estão resolvidos ou em vias de se resolver”. A final em que ficamos? Há problemas ou não há problemas?

O PS, com este comunicado vem demonstrar que está completamente alheio da luta da comunidade portuguesa pelos seus direitos e pela resolução dos seus problemas, não só agiu de má fé como entra em total contradição, na esperança que os preconceitos anticomunistas de que está imbuído e que ainda persistem junto de muitas pessoas sejam suficientes para sustentar argumentos falaciosos.

Tendo praticamente aparecido pela última vez na luta contra o encerramento do Consulado de Osnabrück pelos anteriores governos do PSD, desde então nunca mais se viu ou ouviu do PS qualquer intervenção sobre os problemas cada vez mais graves de que a Comunidade Portuguesa na Alemanha está a ser vítima por parte do Governo do PS/Sócrates.

Triste Partido Socialista, que de socialista já só lhe resta o nome e nada mais. A comunidade portuguesa na Alemanha não se deve deixar intimidar pelas calúnias e preconceitos anticomunistas, que, à falta de argumentos válidos, alguns elementos da direcção do PS à maneira do fascismo antigamente em Portugal anda a tentar espalhar contra o PCP e os elementos mais activos e dedicados da comunidade.

Por todo o lado cresce o descontentamento e a luta contra a ofensiva anticomunidades do actual Governo em relação ao encerramento e despromoção de postos consulares em todo o mundo, à desestabilização da rede de ensino, à não aplicação da lei sobre os direitos do ex-militares emigrantes, e à não resolução do problema da dupla tributação. Mas entretanto, alguns socialistas na Alemanha metem a cabeça no buraco, como a avestruz, e em vez de solidarizarem-se com a luta da comunidade portuguesa, aparecem agora a atacar as legítimas acções da comunidade na defesa dos seus direitos, e, em desespero de causa, tentam utilizar o anticomunismo como arma política.

Os militantes comunistas estarão sempre do lado certo, do lado dos portugueses na lutam pelas suas justas reivindicações, na luta pela democracia e a liberdade, na luta por uma outra política que melhor sirva os interesses de Portugal e dos portugueses que se encontram dentro e fora do País.

Imprimir Email