PCP apela à participação na manifestação no dia 18 de Março, em Paris

f2O Organismo de Direcção na Região de Paris – ODIRP do PCP, eleito na Assembleia de militantes, realizada no dia 25 de Fevereiro, reuniu no passado dia 9 de Março para traçar um conjunto de medidas com vista ao reforço do Partido. O ODIRP procedeu ainda à análise da situação politica e a ofensiva do Governo PS contra as Comunidades portuguesas, com particular destaque a denominada reestruturação consular. O Organismo de Direcção dos comunistas portugueses na região de Paris apela à participação na manifestação promovida pelos Colectivos de Defesa dos consulados que irá decorrer no próximo domingo, em Paris, da République à Bastille. Uma delegação do PCP composta por João Armando do Comité Central e Jorge Machado, Deputado na Assembleia da República, estará presente nesta jornada de luta.  

Os comunistas portugueses na Região de Paris reafirmam a sua total oposição à dita reestruturação consular que mais não é do que um conjunto de medidas avulsas e de carácter economicista, numa clara demonstração de desprezo pelos portugueses da diáspora. Tal como o Governo PSD-CDS/PP no passado, o PS trilha agora o mesmo caminho. Uns e outros não se cansam de referir a importância das Comunidades portuguesas mas depois na prática tomam as medidas em sentido contrário.

A modernização, informatização e reestruturação da rede consular são exigências nacionais, mas os sucessivos governos só a elas se referem para despromover e encerrar consulados.O PCP exige que o Governo PS abandone este projecto e defende um verdadeiro plano de reestruturação, tendo como principal objectivo o melhoramento dos serviços consulares, devendo investir na formação do pessoal consular, colmatar as carências de quadros qualificados nomeadamente nas áreas do apoio social e jurídico.

O PCP condena ainda a politica do Governo PS dirigida às Comunidades portuguesas que mais não é do que a continuação das politicas do passado. E assim em relação ao ensino do português no estrangeiro, o Governo demite-se das suas obrigações constitucionais e desenvolve uma pratica que a manter-se levara ao desaparecimento da já muito frágil rede do ensino no estrangeiro. E assim em relação aos ex-militares, o Governo enrola-se em declarações enganosas e continua a não regulamentar a legislação em vigor para que justiça seja feita. Não satisfeito, o Governo acabou com a conta Poupança – emigrante e decide acabar com o porte – pago aos jornais, contribuindo para afastar, ainda mais, as Comunidades portuguesas de Portugal e das suas regiões de origem.

O PCP manifesta o seu apoio e solidariedade com as acções de protesto e reafirma o seu compromisso de continuar a lutar e a intervir contra este projecto de reestruturação consular do Governo PS, pela defesa dos direitos das Comunidades portuguesas e pela construção de uma alternativa de esquerda para um Portugal com futuro.

Imprimir Email