Iniciativa de apoio à Candidatura de Francisco Lopes em Nanterre

110117_naterre_franca_presidenciais2011A Comissão Eleitoral da campanha de Francisco Lopes em França organizou no passado domingo, dia 16 de Janeiro, num restaurante de Nanterre, um almoço-convívio de apoio ao Candidato à Presidência da República Portuguesa.
Na sessão, que contou com a presença de cerca de meia centena de pessoas, a jovem Rita Silva, membro do Organismo de Direcção Nacional (ODN) em França do PCP, leu uma saudação do candidato. “Saúdo todos os presentes no almoço de apoiantes da nossa candidatura a Presidente da República, que hoje vos reúne em Nanterre, e por vosso intermédio todos os nossos compatriotas em França”, começava assim a mensagem de Francisco Lopes, que se publica nesta página.

Por seu turno, Raul Lopes, mandatário da candidatura em França, faria uma curta alocução em que, depois de dar conta de alguns aspectos do desenrolar da campanha de Francisco Lopes em Portugal na última semana, fez um veemente apelo à participação no acto eleitoral e ao voto no candidato comunista.
“No próximo fim-de-semana, é preciso garantir que nenhum camarada, que nenhum amigo nosso, não deixe de votar, que não fique em casa”, disse o mandatário.
Escutado com atenção pelos presentes, Raul Lopes continuou: “É preciso que se combata o desânimo, o conformismo e o derrotismo, a ideia de que não vale a pena, de que já se sabe quem ganha e, por isso, nem vale a pena ir votar. Não, não há previamente candidatos vencidos nem candidatos vencedores. Não são os comentadores políticos nem as sondagens encomendadas quem decide qual é o candidato vencedor ou os que passam à segunda volta. Quem decide é o Povo, com o seu voto!”

“É preciso também que se denuncie e se combata, como falaciosa, a ideia de que o necessário para derrotar Cavaco Silva é votar num alegado candidato único de esquerda, que estaria em melhor condições para passar à segunda volta. É falso, camaradas e amigos, porque contra o candidato da direita todos os votos somam!”, acrescentou ainda o dirigente comunista.Antes de concluir com um vibrante apelo ao voto em Francisco Lopes, “o voto certo e útil, também dos trabalhadores emigrantes”, o mandatário comunista diria também que “as eleições presidenciais não decidem tudo, sabemo-lo muito bem, porque mesmo vencendo o candidato da direita ainda não vencemos a política de direita, devendo continuar-se no dia seguinte a luta nesse sentido”.O encontro prolongou-se pela tarde, num animado convívio em que estava bem patente nos rostos e nas conversas dos presentes o entusiasmo, a alegria e a determinação “de levar de vencida mais esta batalha”, como se ouvia ali dizer.

file iconSaudação Francisco Lopes - França, Nanterre
file iconApoiantes candidatura Francisco Lopes - França, Nanterre


 

Imprimir Email