Mensagem de Ilda Figueiredo às Comunidades Portuguesas

foto_ilda_figueiredo_europeias_2009_gimpA cabeça de lista da CDU às eleições para o Parlamento Europeu endereçou uma mensagem aos portugueses que residem no estrangeiro na qual apela ao voto na CDU,  recordando o incansável trabalho dos deputados do PCP em defesa de Portugal, dos trabalhadores e em particular das comunidades portuguesas.

 

 

 

 

 

Envio esta mensagem aos portugueses residentes no estrangeiro, no sentido de os sensibilizar relativamente à importância do voto na CDU e do reforço da sua presença no Parlamento Europeu. Eleições que na emigração irão decorrer nos consulados, nos dias 5, 6 e 7 de Junho.
Estas eleições são o momento de fazer convergir no voto a vontade dos que lutam contra esta União Europeia que quis impor o Tratado de Lisboa contra vontade dos Povos impedindo a realização de referendos. Uma União Europeia que tentou alargar o horário de trabalho para 65 horas, liberalizar e privatizar os serviços públicos e destruir conquistas sociais obtidas pela luta dos trabalhadores ao longo de anos.
Estas eleições são o momento de fazer convergir também no voto a vasta corrente de indignação e luta das comunidades portuguesas contra a política de maioria PS e uma oportunidade para condenar os mais de 33 anos de política de direita cujos protagonistas têm sido PS, PSD e CDS-PP.
Uma política que, obedecendo cegamente aos ditames de Bruxelas, é responsável pelas crescentes dificuldades dos trabalhadores e do povo português, pelo endividamento das famílias, pela destruição da produção nacional, pela ruína das micro pequenas e médias empresas, pelo crescente aumento do desemprego, pelos baixos salários e pensões reduzidas, pela cada vez maior dependência do país face ao estrangeiro.
Uma política que tem empurrado milhares de trabalhadores para a emigração, nomeadamente jovens à procura do primeiro emprego, na sua maioria em condições de grande precariedade.
A CDU esteve e está com as comunidades portuguesas, nomeadamente, na defesa da manutenção dos consulados portugueses, na defesa do ensino da língua e da cultura portuguesas, na permanente luta contra a discriminação das comunidades portuguesas em diversos países, nomeadamente na denúncia de graves situações de exploração de trabalhadores portugueses em Espanha, na Holanda, em França, Inglaterra, Luxemburgo e Suíça e na defesa dos seus direitos.
Podem estar certos que na CDU honramos os compromissos assumidos, não dizemos uma coisa em Portugal e fazemos o contrário lá fora. 
Assim como nos opomos a uma União Europeia neoliberal, dos grandes grupos económicos, onde se acentuam as divergências entre países, as assimetrias regionais e as desigualdades sociais, contrapomos uma Europa dos trabalhadores e dos povos.
O Povo português não está condenado a viver sempre e cada vez pior! O país não está condenado à estagnação e ao constante atraso.
Por estes motivos e porque o reforço da CDU no Parlamento Europeu é uma prioridade para Portugal e para todos os portugueses. Vote CDU!

Imprimir Email